Consultórios e Horários

Consultórios e Horários


Consultório Copacabana
HAND CARE - 3 feira de 1500 as 1700
Rua Xavier da Silveira 45, cob 01
Telefone 25218644 - 996422446


Consultório Barra
Ortobarra - 5·Feira de 14:00 as 18:00
Av. das Americas 3333 Sala 910
Telefone 3325-0870 / 3328-7182 3151-3000 / 3153-1574




quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Polegar em Gatilho na criança.

Autor: Dr Celso B. Rizzi Jr.

Introdução:

Bloqueio doloroso do polegar é uma patologia comum que pode interferir com a função da mão e na performace de rotinas diárias da criança. Historicamente essa condição é chamada de Polegar em Gatilho Congênito quando ocorre na criança. Entretanto, evidencias recentes demonstram que normalmente ocorre algum tempo após o nascimento, e é mais apropiado que seja chamado de Polegar em Gatilho Infantil.

Entre 1994 e 2004, Li e colegas trataram 7 crianças com Polegar em Gatilho através da liberação cirurgica da primeira polia. As crianças tinham em média 46 meses de idade, sendo a menor com 2 anos e 2 meses. Todas as crianças retornaram para suas atividades normais, sem limitação ou dor. Nenhum paciente teve a recorrência da doença.

Em um estudo de 93 Polegares em Gatilho, Chao e colaboradores compararam os resultados entre a liberação percutânea com a injeção de esteróides na polia. Após 12 meses, 44 dos 46 tratados cirurgicamente apresentavam resultados satisfatórios,sendo que apenas 12 dos 47 tratados com injeção otiveram resultados satisfatórios.

Patologia:

Polegar em Gatilho ocorre de forma idiopática. O papel da hiperatividade e do trauma no Polegar em Gatilho é controverso, já que não existe uma predileção pela mão dominante em sua ocorrência.

Normalmente, ocorre após edema no tendão flexor ao nível da articulação metacarpo-falangeana, ao nível da polia A1. A formação do nódulo limita o movimento do tendão dentro da sua própia bainha, bloqueando sua extensão.

Apresentação

Crianças com Polegar em Gatilho raramente queixam-se de dor. Normalmente são trazidos ao consultório em uma idade entre 1 e 4 anos demonstrando uma postura em flexão da falange distal do polegar. Em alguns casos podemos ter a ocorrência bilateral.

fig 1: tratamento cirúrgico simples da abertura da Polia A1, as setas demonstram a proximidade do feixe vásculo-nervoso.



Tratamento

Estudos recentes demosntram que em até 50% dos casos pediátricos podem se resolver sem cirurgia, com cura espontânea. Os pais devem participar dessa decisão, entre aguardar ou a liberação cirúrgica da polia de forma precoce.


References
1. De Smet L, Steenwerckx A, Van Ransbeeck H. The so-called congenital trigger digit: further experience. Acta Orthop Belg. Sep 1998;64(3):306-8. [Medline].
2. Li Z, Wiesler ER, Smith BP, Koman LA. Surgical Treatment of Pediatric Trigger Thumb with Metacarpophalangeal Hyperextension Laxity. Hand (N Y). Sep 1 2009;[Medline].
3. Chao M, Wu S, Yan T. The effect of miniscalpel-needle versus steroid injection for trigger thumb release. J Hand Surg Eur Vol. Aug 2009;34(4):522-5. [Medline].
4. Lange-Rieß D, Schuh R, Hönle W, Schuh A. Long-term results of surgical release of trigger finger and trigger thumb in adults. Arch Orthop Trauma Surg. Jan 6 2009;[Medline].
5. Rodgers WB, Waters PM. Incidence of trigger digits in newborns. J Hand Surg [Am]. May 1994;19(3):364-8. [Medline].
6. Sampson SP, Badalamente MA, Hurst LC, et al. Pathobiology of the human A1 pulley in trigger finger. J Hand Surg [Am]. Jul 1991;16(4):714-21. [Medline].
7. Boretto J, Alfie V, Donndorff A, Gallucci G, DE Carli P. A prospective clinical study of the A1 pulley in trigger thumbs. J Hand Surg Eur Vol. Jun 2008;33(3):260-5. [Medline].
8. Bae DS. Pediatric trigger thumb. J Hand Surg [Am]. Sep 2008;33(7):1189-91. [Medline].
9. Peters-Veluthamaningal C, van der Windt DA, Winters JC, Meyboom-de Jong B. Corticosteroid injection for trigger finger in adults. Cochrane Database Syst Rev. Jan 21 2009;CD005617. [Medline].
10. Colbourn J, Heath N, Manary S, Pacifico D. Effectiveness of splinting for the treatment of trigger finger. J Hand Ther. Oct-Dec 2008;21(4):336-43. [Medline].
11. Rozental TD, Zurakowski D, Blazar PE. Trigger finger: prognostic indicators of recurrence following corticosteroid injection. J Bone Joint Surg Am. Aug 2008;90(8):1665-72. [Medline].
12. Patel MR, Bassini L. Trigger fingers and thumb: when to splint, inject, or operate. J Hand Surg [Am]. Jan 1992;17(1):110-3. [Medline].
13. Baek GH, Kim JH, Chung MS, Kang SB, Lee YH, Gong HS. The natural history of pediatric trigger thumb. J Bone Joint Surg Am. May/2008;90:980-5.
14. Lee ZL, Chang CH, Yang WY, Hung SS, Shih CH. Extension splint for trigger thumb in children. J Pediatr Orthop. Nov-Dec/2006;26:785-7.
15. Ogino T. Trigger thumb in children: current recommendations for treatment. J Hand Surg [Am]. Jul-Aug 2008;33(6):982-4. [Medline].
16. Turowski GA, Zdankiewicz PD, Thomson JG. The results of surgical treatment of trigger finger. J Hand Surg [Am]. Jan 1997;22(1):145-9. [Medline].
17. Schramm JM, Nguyen M, Wongworawat MD. The safety of percutaneous trigger finger release. Hand. Mar 2008;3(1):44-6. [Medline].